Ultrassonografia 3D

Dia das Mães – Tecnologia da Ultrassonografia 3D e 4D

Quem é sabe. Ser mãe começa muito antes do nascimento do bebê.…

Quem é sabe. Ser mãe começa muito antes do nascimento do bebê. A partir do momento em que a gente vê que o teste de gravidez deu positivo, nossa vida muda por completo. Muita coisa passa pela cabeça, ansiedade, incertezas, receios, mas principalmente, muito carinho, muito amor por aquele serzinho que está se desenvolvendo dentro de nós.

Um dos momentos mais aguardados e especiais durante toda a gestação é a primeira ultrassonografia. A hora de ver pela primeira vez o bebê.

E você sabia que pode tornar esse momento ainda mais especial graças à tecnologia da Ultrassonografia 3D e 4D?

 

Como funciona o Ultrassom 3D/4D?

O exame é um complemento do ultrassom tradicional, mas a qualidade das imagens, captadas de forma semelhante, mas processadas por um software que gera o aspecto 3D, faz toda a diferença para a mamãe ansiosa em ver a criança com maiores detalhes.

A diferença é que no 4D o bebê aparece em movimento. A “4ª dimensão” é o tempo de captação das imagens que gera uma espécie de vídeo.

O ultrassom tridimensional 3D/4D pode ser feito a qualquer momento da gestação, mas é recomendado entre 26 e 29 semanas, pois o rosto da criança pode ser visto com maior definição e ela ainda não ocupa muito espaço dentro do útero.

Além disso, o exame é fundamental para acompanhar o desenvolvimento da criança.

No site do Femme você vê quais unidades realizam o exame e se informar sobre os preparativos para realizá-lo. Faça o pré-agendamento pela nossa página na internet ou pelo aplicativo para Android e iPhone.

 

descolamento

Descolamento de Placenta: Saiba Mais sobre o problema que afastou Eliana de seu programa no SBT

A apresentadora Eliana está internada há cerca de 20 dias. Ela, que…

A apresentadora Eliana está internada há cerca de 20 dias. Ela, que já havia surpreendido seu público ao anunciar uma gravidez aos 43 anos, deixou seus espectadores tristes ao revelar que precisaria se afastar do programa de TV, sendo substituída por Patricia Abravanel.

Na 21ª semana de gestação, para proteger a filha Manuela, Eliana decidiu se licenciar, após descobrir que teve um descolamento de placenta, uma condição conhecida também como descolamento do saco gestacional no início da gravidez, que é mais comum em gestantes com mais de 35 anos.

Eliana escreveu um depoimento emocionado em seu perfil no Instagram: “Estou há 20 dias internada, mas hoje será diferente pra mim…Quase 30 anos de carreira e nunca parei com minhas atividades. Que desafio imenso este de agora. Não é como nas férias quando deixo meus programas gravados com antecedência, trabalho em dobro pra descansar depois. Ou na licença-maternidade, que a gente se afasta algum tempo, mas tem a vida imensamente preenchida de mil tarefas e um amor que invade cada célula. Nada foi planejado. Foi a vida dizendo “Para e escolhe o que é mais importante pra vc AGORA “. Eu escolhi cuidar de uma vida. Logo estarei de volta para minha trajetória profissional que começou aos 14 anos de idade, mas agora cada minuto das 24 horas do meu dia são dedicados para a Manu que ainda está na minha barriga e ao Arthur. Em breve, se Deus quiser, estarei novamente com a família SBT. Porém este é o momento de valorizar cada semana de desenvolvimento da minha filha, de esperar com fé que tudo corra bem, de viver o tempo em seu tempo.Um aprendizado árduo, mas valioso. A vida é aprender.”

Estou há 20 dias internada, mas hoje será diferente pra mim… Quase 30 anos de carreira e nunca parei com minhas atividades. Que desafio imenso este de agora. Não é como nas férias quando deixo meus programas gravados com antecedência, trabalho em dobro pra descansar depois. Ou na licença-maternidade, que a gente se afasta algum tempo, mas tem a vida imensamente preenchida de mil tarefas e um amor que invade cada célula. Nada foi planejado. Foi a vida dizendo “Para e escolhe o que é mais importante pra vc AGORA “. Eu escolhi cuidar de uma vida. Logo estarei de volta para minha trajetória profissional que começou aos 14 anos de idade, mas agora cada minuto das 24 horas do meu dia são dedicados para a Manu que ainda está na minha barriga e ao Arthur. Em breve, se Deus quiser, estarei novamente com a família SBT. Porém este é o momento de valorizar cada semana de desenvolvimento da minha filha, de esperar com fé que tudo corra bem, de viver o tempo em seu tempo.Um aprendizado árduo, mas valioso. A vida é aprender.

Uma publicação compartilhada por Eliana Michaelichen (@eliana) em

Foi a vida dizendo “Para e escolhe o que é mais importante pra você AGORA”

COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR O DESCOLAMENTO DE PLACENTA?

Para saber mais sobre o problema, conversamos com a Dra. Viviane Lopes, coordenadora da área de Ultrassonografia do Femme – Laboratório da Mulher.

Doutora, quais exames diagnosticam o problema?

USG Obstétrica ou USG Obstétrica com Doppler e pode ser feito um complemento com US transvaginal

Quais os riscos para a gestante e o bebê?

Os riscos dependem do tamanho do descolamento. Se for pequeno, os riscos são pequenos e podem causar um pouco de cólicas/contração leve na mãe e sangramento vaginal de pouco monta.  Se o descolamento for grande os riscos são maiores podendo haver sofrimento fetal, necessitando a antecipação do parto (se for possível); e até o óbito fetal, nos casos muito graves. Para a mãe, no casos graves, há risco de hemorragia, coagulação intravascular disseminada e e até o óbito materno.

Qual o tratamento? 

Nos casos leves somente repouso e monitoramento. Nos casos mais graves o parto imediato e medidas de suporte à mãe (transfusão de sangue, internação em UTI e até a retirada do útero) e ao feto (internação em UTI neonatal).

Gestante ou não, não deixe de passar pelo médico e realizar os exames pedidos por ele. Pré-agende suas ultrassonografias no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e iOS.

 

DNA Livre Fetal

DNA Livre Fetal – para quê serve o exame?

Com apenas um exame de sangue, o DNA Livre Fetal, coletado a…

Com apenas um exame de sangue, o DNA Livre Fetal, coletado a partir da 9ª semana de gravidez, é possível verificar se o bebê possui alguma alteração genética, uma cromossomopatia, como a Síndrome de Down, sem a necessidade de exames invasivos.

COMO FUNCIONA

Na corrente sanguínea da mãe é possível encontrar material genético da criança, o DNA Livre Fetal, mas isso só é recomendado depois das 9, 10 semanas de gestação, já que antes disso, a quantidade de DNA do bebê é muito pequena para qualquer análise.

O exame detecta mais de 99% dos casos de trissomias dos cromossomos 13 (Síndrome de Patau),18 (Síndrome de Edward) e 21 (Down); e 92% dos casos de monossomia do cromossomo X (Síndrome de Turner).

No Femme – Laboratório da Mulher, você tem à sua disposição alta tecnologia e atendimento humanizado para fazer os exames necessários para o seu pré-natal. Pré-agende pelo nosso site ou pelo aplicativo, disponível para Android e iPhone.

 

mulher esperando bebê

Medicina Fetal: os Cuidados Com o Bebê Antes do Nascimento

Hoje, a medicina dispõe de tecnologia bastante avançada para acompanhar o desenvolvimento…

Hoje, a medicina dispõe de tecnologia bastante avançada para acompanhar o desenvolvimento do bebê durante todos os seus estágios e tratar qualquer problema, se necessário, antes do nascimento.

O  Prof. Dr. Rogério Ciarcia Ramires, especialista em Citopatologia e co-fundador do Laboratório Femme – Laboratório da Mulher, falou sobre a importância da medicina fetal durante a Campanha Saúde da Mulher 2015:

saúde da mulher

A campanha é promovida pelo Femme desde 2002 para difundir a importância da prevenção de doenças que atingem mulheres no Brasil.

No Femme você, futura mamãe, pode fazer o exame de ultrassom 3D/4D, que permitem ver em detalhes como está o crescimento da criança.

Faça o pré-agendamento dos seus exames conosco.

 

Ultrassonografia 3D

Como é o Ultrassom Tridimensional 3D/4D?

Quem é mãe sabe. A primeira vez que olhamos o bebê e…

Quem é mãe sabe. A primeira vez que olhamos o bebê e ouvimos seu pequeno coração batendo, ainda dentro do nosso corpo… taí uma emoção no ultrassom impossível de esquecer e de descrever!

E as futuras mamães de hoje dispõem de recursos tecnológicos para tornar esse momento ainda mais especial.

É o que permite a ultrassonografia tridimensional. O exame é um complemento do ultrassom tradicional, mas a qualidade das imagens, captadas de forma semelhante, mas processadas por um software que gera o aspecto 3D, faz toda a diferença para a mamãe ansiosa em ver a criança com maiores detalhes.

Qual a diferença entre Ultrassom 3D e 4D?

A diferença é que no 4D o bebê aparece em movimento. A “4ª dimensão” é o tempo de captação das imagens que gera uma espécie de vídeo.

O ultrassom tridimensional 3D/4D pode ser feito a qualquer momento da gestação, mas é recomendado entre 26 e 29 semanas, pois o rosto da criança pode ser visto com maior definição e ela ainda não ocupa muito espaço dentro do útero.

No site do Femme você vê quais unidades realizam o exame e se informar sobre os preparativos para realizá-lo.