Ultrassonografia 3D

Dia das Mães – Tecnologia da Ultrassonografia 3D e 4D

Quem é sabe. Ser mãe começa muito antes do nascimento do bebê.…

Quem é sabe. Ser mãe começa muito antes do nascimento do bebê. A partir do momento em que a gente vê que o teste de gravidez deu positivo, nossa vida muda por completo. Muita coisa passa pela cabeça, ansiedade, incertezas, receios, mas principalmente, muito carinho, muito amor por aquele serzinho que está se desenvolvendo dentro de nós.

Um dos momentos mais aguardados e especiais durante toda a gestação é a primeira ultrassonografia. A hora de ver pela primeira vez o bebê.

E você sabia que pode tornar esse momento ainda mais especial graças à tecnologia da Ultrassonografia 3D e 4D?

 

Como funciona o Ultrassom 3D/4D?

O exame é um complemento do ultrassom tradicional, mas a qualidade das imagens, captadas de forma semelhante, mas processadas por um software que gera o aspecto 3D, faz toda a diferença para a mamãe ansiosa em ver a criança com maiores detalhes.

A diferença é que no 4D o bebê aparece em movimento. A “4ª dimensão” é o tempo de captação das imagens que gera uma espécie de vídeo.

O ultrassom tridimensional 3D/4D pode ser feito a qualquer momento da gestação, mas é recomendado entre 26 e 29 semanas, pois o rosto da criança pode ser visto com maior definição e ela ainda não ocupa muito espaço dentro do útero.

Além disso, o exame é fundamental para acompanhar o desenvolvimento da criança.

No site do Femme você vê quais unidades realizam o exame e se informar sobre os preparativos para realizá-lo. Faça o pré-agendamento pela nossa página na internet ou pelo aplicativo para Android e iPhone.

 

inhame

Inhame: Os Benefícios para a Saúde da Mulher

Você já ouviu falar em elixir de inhame? O extrato do tubérculo…

Você já ouviu falar em elixir de inhame? O extrato do tubérculo não é coisa nova, existe há décadas mas recentemente tem se falado muito sobre seus benefícios para a saúde feminina.

Mas o elixir de inhame emagrece? “Limpa” o sangue? Ajuda a prevenir a acne? Tem efeitos colaterais? Como, de fato, ele pode ajudar na nossa saúde?

Como é um tubérculo, da mesma forma que a batata, é ótimo para repor as energias, pois é fonte de carboidratos. Mas ao contrário da batata, o inhame não aumenta a glicose no nosso sangue.

Se consumido como alimento, por ser fonte de fibras, o inhame é ótimo para quem quer fazer dieta. Tem também pouca gordura, ajuda a reduzir o colesterol LDL, e possui bastante potássio, importante para controlar a pressão arterial, então também faz bem ao coração.

Fonte de vitamina C e vitaminas do complexo B, o inhame também ajuda a proteger o nosso corpo, fortalecendo o sistema imunológico.

Inhame e a Saúde da Mulher

Especificamente para nós, mulheres, o inhame pode ajudar a diminuir as temidas cólicas, já que o magnésio nele favorece o relaxamento da musculatura.

No formato de elixir, o inhame possui propriedades antidiuréticas, “limpando” o organismo com a eliminação de toxinas no suor e urina.

Mas como não se trata de um medicamento, o elixir não deve ser utilizado como forma de tratar doenças, mesmo acne. Além disso, alguns especialistas não recomendam o consumo do inhame durante a gestação. Por isso, sempre busque a orientação de um médico antes.

A pedido do seu médico, faça seus exames de rotina em um laboratório que tem décadas de trabalho dedicado à saúde feminina. Você pode pré-agendar seus exames no Femme – Laboratório da Mulher pelo telefone 11 3050 9043, pelo site ou pelo aplicativo para Android e iPhone.

 

Photo credit: Artur “tCk” Corumba on Visualhunt / CC BY-NC-SA

descolamento

Descolamento de Placenta: Saiba Mais sobre o problema que afastou Eliana de seu programa no SBT

A apresentadora Eliana está internada há cerca de 20 dias. Ela, que…

A apresentadora Eliana está internada há cerca de 20 dias. Ela, que já havia surpreendido seu público ao anunciar uma gravidez aos 43 anos, deixou seus espectadores tristes ao revelar que precisaria se afastar do programa de TV, sendo substituída por Patricia Abravanel.

Na 21ª semana de gestação, para proteger a filha Manuela, Eliana decidiu se licenciar, após descobrir que teve um descolamento de placenta, uma condição conhecida também como descolamento do saco gestacional no início da gravidez, que é mais comum em gestantes com mais de 35 anos.

Eliana escreveu um depoimento emocionado em seu perfil no Instagram: “Estou há 20 dias internada, mas hoje será diferente pra mim…Quase 30 anos de carreira e nunca parei com minhas atividades. Que desafio imenso este de agora. Não é como nas férias quando deixo meus programas gravados com antecedência, trabalho em dobro pra descansar depois. Ou na licença-maternidade, que a gente se afasta algum tempo, mas tem a vida imensamente preenchida de mil tarefas e um amor que invade cada célula. Nada foi planejado. Foi a vida dizendo “Para e escolhe o que é mais importante pra vc AGORA “. Eu escolhi cuidar de uma vida. Logo estarei de volta para minha trajetória profissional que começou aos 14 anos de idade, mas agora cada minuto das 24 horas do meu dia são dedicados para a Manu que ainda está na minha barriga e ao Arthur. Em breve, se Deus quiser, estarei novamente com a família SBT. Porém este é o momento de valorizar cada semana de desenvolvimento da minha filha, de esperar com fé que tudo corra bem, de viver o tempo em seu tempo.Um aprendizado árduo, mas valioso. A vida é aprender.”

Estou há 20 dias internada, mas hoje será diferente pra mim… Quase 30 anos de carreira e nunca parei com minhas atividades. Que desafio imenso este de agora. Não é como nas férias quando deixo meus programas gravados com antecedência, trabalho em dobro pra descansar depois. Ou na licença-maternidade, que a gente se afasta algum tempo, mas tem a vida imensamente preenchida de mil tarefas e um amor que invade cada célula. Nada foi planejado. Foi a vida dizendo “Para e escolhe o que é mais importante pra vc AGORA “. Eu escolhi cuidar de uma vida. Logo estarei de volta para minha trajetória profissional que começou aos 14 anos de idade, mas agora cada minuto das 24 horas do meu dia são dedicados para a Manu que ainda está na minha barriga e ao Arthur. Em breve, se Deus quiser, estarei novamente com a família SBT. Porém este é o momento de valorizar cada semana de desenvolvimento da minha filha, de esperar com fé que tudo corra bem, de viver o tempo em seu tempo.Um aprendizado árduo, mas valioso. A vida é aprender.

Uma publicação compartilhada por Eliana Michaelichen (@eliana) em

Foi a vida dizendo “Para e escolhe o que é mais importante pra você AGORA”

COMO DIAGNOSTICAR E TRATAR O DESCOLAMENTO DE PLACENTA?

Para saber mais sobre o problema, conversamos com a Dra. Viviane Lopes, coordenadora da área de Ultrassonografia do Femme – Laboratório da Mulher.

Doutora, quais exames diagnosticam o problema?

USG Obstétrica ou USG Obstétrica com Doppler e pode ser feito um complemento com US transvaginal

Quais os riscos para a gestante e o bebê?

Os riscos dependem do tamanho do descolamento. Se for pequeno, os riscos são pequenos e podem causar um pouco de cólicas/contração leve na mãe e sangramento vaginal de pouco monta.  Se o descolamento for grande os riscos são maiores podendo haver sofrimento fetal, necessitando a antecipação do parto (se for possível); e até o óbito fetal, nos casos muito graves. Para a mãe, no casos graves, há risco de hemorragia, coagulação intravascular disseminada e e até o óbito materno.

Qual o tratamento? 

Nos casos leves somente repouso e monitoramento. Nos casos mais graves o parto imediato e medidas de suporte à mãe (transfusão de sangue, internação em UTI e até a retirada do útero) e ao feto (internação em UTI neonatal).

Gestante ou não, não deixe de passar pelo médico e realizar os exames pedidos por ele. Pré-agende suas ultrassonografias no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e iOS.

 

DNA Livre Fetal

DNA Livre Fetal – para quê serve o exame?

Com apenas um exame de sangue, o DNA Livre Fetal, coletado a…

Com apenas um exame de sangue, o DNA Livre Fetal, coletado a partir da 9ª semana de gravidez, é possível verificar se o bebê possui alguma alteração genética, uma cromossomopatia, como a Síndrome de Down, sem a necessidade de exames invasivos.

COMO FUNCIONA

Na corrente sanguínea da mãe é possível encontrar material genético da criança, o DNA Livre Fetal, mas isso só é recomendado depois das 9, 10 semanas de gestação, já que antes disso, a quantidade de DNA do bebê é muito pequena para qualquer análise.

O exame detecta mais de 99% dos casos de trissomias dos cromossomos 13 (Síndrome de Patau),18 (Síndrome de Edward) e 21 (Down); e 92% dos casos de monossomia do cromossomo X (Síndrome de Turner).

No Femme – Laboratório da Mulher, você tem à sua disposição alta tecnologia e atendimento humanizado para fazer os exames necessários para o seu pré-natal. Pré-agende pelo nosso site ou pelo aplicativo, disponível para Android e iPhone.

 

cromossomopatia

Cromossomopatia: detecção de síndromes genéticas no feto

Por meio de exames é possível detectar, logo no pré-natal, problemas de…

Por meio de exames é possível detectar, logo no pré-natal, problemas de cromossomopatia, síndromes originadas por alguma alteração no número de cromossomos do feto.

Síndrome de Down, por exemplo, é uma trissomia – a presença de três cromossomos, e não dois como é comum, de um tipo específico – do cromossomo 21.

EXAMES

Até há algum tempo eram feitos exames muito invasivos para a detecção das cromossomopatias. Hoje, é possível detectá-las com métodos muito mais rápidos e mais tranquilos para a mãe e seu bebê, como contou a Dra. Viviane Lopes, coordenadora do setor de USG do Femme, durante a Campanha Saúde da Mulher 2015.

“A gente consegue detectar somente pelo ultrassom uns 80% dos bebês com síndrome,” afirmou.

Ela ainda revelou que também é possível descobrir qualquer cromossomopatia por meio de análise de DNA do sangue da mãe. “A placenta do bebê joga constantemente DNA, que na maioria das vezes é o DNA do bebê, na corrente sanguínea da mãe,” explicou.

No Femme – Laboratório da Mulher, você tem à sua disposição alta tecnologia e atendimento humanizado para fazer os exames necessários para o seu pré-natal. Pré-agende pelo nosso site ou pelo aplicativo, disponível para Android e iPhone.

exercicios-na-gravidez

Exercícios indicados na gravidez saudáveis para as mamães

A prática de exercícios na gravidez é saudável e faz bem ao…

A prática de exercícios na gravidez é saudável e faz bem ao organismo. Inclusive, eles são mais do que indicados para aumentar a autoestima, diminuir a ansiedade e atenuar o estresse das futuras mamães. No entanto, sua prática deve ser feita sob orientação médica, afinal, as duas vidas em questão são valiosas e merecem todos os cuidados.

Nem toda modalidade esportiva é recomendada às gestantes, pois alguns esforços podem causar o deslocamento da placenta e colocar a sua gravidez em risco. Em compensação, se exercitar do começo ao final da gravidez podem ajudar na hora do parto normal e no retorno ao seu peso ideal, após a gravidez.

Ninguém melhor que você conhece seu ritmo e perfil. Portanto nada de mudar os seus hábitos radicalmente na gestação. Se você é menos agitada e tem uma queda pelo sofá e o sedentarismo, comece com exercícios leves, e de preferência, na água. Ou se você não vive sem esportes, aproveite para diminuir o ritmo e não prejudicar seu bebê.

Selecionamos 3 exercícios para você se movimentar, sair da inercia e curtir a sua gravidez em movimento. Mas, conforme falamos acima, antes de pensar em praticar alguma modalidade, consulte o seu médico. Lembre-se sempre que a saúde é mais importante que a estética, e como diz o ditado: a mulher mais bonita que existe é a grávida.

Caminhada: ideal para as sedentárias, de 3 a 5 vezes por semana. Procure fugir do sol forte e utilize roupas leves para ficar mais confortável.

Pilates: proporciona uma melhora na respiração, frequência cardíaca, corrige sua postura e ainda fortalece seus músculos. Recomenda-se a prática 2 ou 3 vezes por semana.

Hidroginástica: indicada para as mais sedentárias, durante os 9 meses de gestação. Realizada de 2 a 4 vezes por semana, pode reduzir o inchaço das pernas, as dores no pé e no fundo das costas.