dsts

DSTs – O Que Fazer Para Evitá-las?

DSTs – doenças sexualmentes transmissíveis. A gente não tem o hábito de…

DSTs – doenças sexualmentes transmissíveis. A gente não tem o hábito de pensar muito nelas, mas deveria.

 

Os números de casos das doenças vêm aumentando bastante em todo o mundo. Só no estado de São Paulo, as ocorrências de sífilis por meio de contato sexual aumentaram mais de 600% em 6 anos, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

 

Por isso, o sexo com proteção, principal modo de prevenção, é muito importante, inclusive para mulheres que estão numa relação estável, mesmo casadas.

 

DSTs E SINTOMAS

 

As doenças sexualmente transmissíveis mais comuns e seus sintomas são:

 

  • Sífilis – cerca de 20 dias depois da relação sexual, surge uma pequena ferida na vagina. Se estiver grávida, cuidado! A doença pode causar aborto ou má-formação do bebê;

 

  • Gonorreia – nas mulheres, pode causar corrimento vaginal amarelado e odor vaginal forte. A doença pode provocar uma inflamação na pélvis que, em alguns casos, pode ser fatal;

 

  • Herpes genital – assim como na herpes labial, surgem bolhas na pele dos órgãos genitais que causam ardência;

 

  • Clamídia – os sintomas são discretos, às vezes ocorrem dor genital e secreção. Em casos graves pode levar à infertilidade;

 

  • Candidíase – infecção que gera corrimento esbranquiçado, coceira e inflamação na região genital;

 

  • HPV – o papilomavírus humano tem como sintoma verrugas, popularmente conhecidas como crista de galo, genitais. O HPV é o principal fator de risco para surgimento do câncer do colo do útero.

 

Além do sexo com camisinha, é importante para prevenir essas doenças visitar regularmente seu ginecologista. Por meio de exames clínicos e laboratoriais, o médico pode verificar se sua saúde está top!

 

O exame de Colpocitologia Oncótica, mais conhecido como Papanicolau, é utilizado para prevenir o câncer de colo uterino.

 

Este e outros exames você pode realizar, a pedido do seu médico, no Femme – Laboratório da Mulher, que alia tecnologia a um conceito que tem a mulher como propósito.  Você pode pré-agendar seus exames no Femme – Laboratório da Mulher pelo site, telefone (11 3050 9043) ou pelo aplicativo para Android e iPhone.

 

exames ginecológicos

Mais da Metade das Brasileiras Não Fazem Exames Ginecológicos

A estatística, divulgada pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica no começo deste…

A estatística, divulgada pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica no começo deste ano, é preocupante: 52% das mulheres brasileiras não fazem exames ginecológicos preventivos.

Isso é mais grave se compararmos que, na mesma pesquisa, 86% das mulheres entrevistadas disseram ter conhecimento do câncer de colo do útero, que é o terceiro tipo de câncer que mais atinge mulheres no Brasil.

A falta de informação, ressalta a pesquisa, também favorece o aumento dos casos de câncer de colo do útero no País. Uma em cada quatro mulheres não sabe que o vírus HPV, transmitido por relações sexuais sem proteção, é uma das causas desse tipo de câncer.

 

PREVENÇÃO = EXAMES

 

E a principal forma de prevenção da doença é o exame ginecológico periódico. Como explicou o Prof. Dr. Rogério Ciarcia Ramires, especialista em Patologia do Trato Genital Inferior, responsável pela Ginecologia Diagnóstica no Femme – Laboratório da Mulher.

“Se todas as mulheres se submetessem à prevenção do câncer de colo uterino anualmente, com os exames completos, não existiria o câncer de colo uterino”.

 

 

Dr. Rogério recomenda que, em complementação ao Papanicolau, seja feita a Colposcopia, que oferece uma visão ampliada do colo do útero.

Portanto, não vacile com sua saúde, amiga! Converse com seu médico e não deixe de realizar seus exames ginecológicos anualmente. Você pode pré-agendar os exames a qualquer hora e em qualquer lugar, pelo nosso site ou pelo aplicativo para smartphones e tablets (baixe para Android ou iPhone).

 

pele verão

Dicas para a sua pele no Verão

O Verão começa neste dia 21 de dezembro e termina no dia…

O Verão começa neste dia 21 de dezembro e termina no dia 20 de março do ano que vem. Durante a estação, você já sabe, o calor aumenta bastante e nossa pele fica mais exposta, por isso, você deve tomar algumas precauções para mantê-la saudável.

Os raios solares, nos meses de Verão, incidem sobre a Terra com maior intensidade, o que aumenta consideravelmente o risco de problemas como queimaduras e, até mesmo, câncer de pele. Então, amiga, não deixe de se proteger!

pele verão

O que recomenda a Sociedade Brasileira de Dermatologia?

  • Evite o sol entre 10h e 16h;
  • Roupas de algodão bloqueiam melhor a radiação UV do que tecidos sintéticos;
  • Acessórios para se proteger do sol, como chapéus, também devem ser de algodão;
  • Não se esqueça dos óculos de sol, que previnem catarata e outras lesões nos olhos;
  • Filtro solar tem que ser o companheiro diário, de preferência com fator 30 ou maior;
  • Preste atenção ao rótulo. O produto tem que proteger contra os raios UVA e UVB;
  • Aplique o filtro pelo menos 30 minutos antes de sair e reaplique a cada duas horas;
  • Se for nadar, aplique novamente o filtro solar após sair da água;
  • Cuidado também com cicatrizes, cubra-as com adesivos, esparadrapos ou filtro solar;

 

Ainda sobre filtros solares, veja as dicas da dermatologista Dra. Meire Gonzaga, no vídeo:

 

Nosso cuidado com o corpo não deve parar na pele. Consulte seu médico e faça seus exames de rotina no Femme – Laboratório da Mulher, dedicado há mais de três décadas a atender a nós, mulheres, de forma especializada. Pré-agende seus exames pelo site, pelo telefone 11 3050-9043 ou aplicativo para Android e iOS.

 

novembro azul

Novembro Azul – Homens também precisam se prevenir

Depois do Outubro Rosa, criado para nos recordar diariamente da importância da…

Depois do Outubro Rosa, criado para nos recordar diariamente da importância da prevenção do câncer de mama, começa uma nova campanha, com o objetivo de educar os homens para os riscos de desenvolver o câncer de próstata.

E nós, mulheres, podemos ter um papel importante nisso, conversando e orientando nossos namorados, pais, irmãos e amigos sobre os métodos de prevenção.

Uma pesquisa feita há alguns anos pela Sociedade Brasileira de Urologia revelou que 87% dos pacientes aponta o preconceito com relação ao exame de toque retal como fator que mais atrapalha a prevenção da doença.

Já uma pesquisa Datafolha feita em junho e julho deste ano em sete capitais brasileiras, revelou que para 21% dos entrevistados o exame “não é coisa de homem”.

Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer, entre o ano passado e 2017 serão registrados 61 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil.

 

Conversa que salva vidas

Infelizmente, o machismo na sociedade pode levar muitos de nossos entes queridos à morte por causa da doença. Por isso, uma conversa franca e honesta sobre a importância do exame para prevenir o câncer pode salvar vidas.

Afinal, como ocorre com outros tipos de câncer, se descoberto no início, a chance de cura é maior.

Mas como abordar o assunto? Ao site do Hospital de Câncer de Barretos, o psicólogo Mayron Ávila, do departamento de Urologia da instituição deu dicas.

“Quando estivermos diante de uma situação onde se fala de sexualidade, saúde sexual, gênero e deixarmos de lado as ‘piadas prontas’ para podermos falar com franqueza e não perdermos a oportunidade de contribuir contra a cultura do machismo e suas consequências, algumas drásticas, isso ajudará muito”.

Assim como os exames de rotina femininos, o exame de toque retal para a prevenção do câncer de próstata deve ser feito regularmente depois dos 40 anos.

Amiga, também não negligencie sua saúde. Não deixe de passar pelo médico e realizar os exames pedidos por ele. Faça seu pré-agendamento no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e iOS.

 

core biopsy

Core Biopsy: Como é o Procedimento?

Meu médico pediu para que eu faça uma Core Biopsy e tenho…

Meu médico pediu para que eu faça uma Core Biopsy e tenho muitas dúvidas a respeito. Como é feito o exame? Ele dói? Para responder a estas e outras perguntas, chamamos o Dr. Gustavo Badan, responsável por procedimentos intervencionistas no Femme – Laboratório da Mulher.

 

Dr. Gustavo, como é a Core Biopsy?

É um tipo de biópsia de mama que pode ser feita através da visualização pelo ultrassom ou pela mamografia estereotáxica. A escolha é feita de acordo com o método de imagem em que a lesão mamária é melhor visualizada.

 

E quais as vantagens deste tipo de biópsia?

É um procedimento rápido que permite obter adequada quantidade de material e elucidar dúvidas diagnósticas. Menos invasivo que a “mamotomia” e é muito útil para esclarecer se o nódulo mamário objeto da biópsia é benigno ou se trata de um câncer de mama.

 

A Core Biopsy é dolorosa?

O exame é muito bem tolerado pela grande maioria das pacientes e, após a localização da lesão, é realizada anestesia local. No Femme – Laboratório da Mulher, atenção especial é dispensada ao conforto das pacientes. Se mesmo após a anestesia ela sentir dor, é só avisar ao médico que este irá interromper o procedimento e fará um reforço na dose do anestésico.

 

Qual é o preparo para o exame?

Não tomar medicações contendo antiagregantes plaquetários, como o ácido acetil salicílico (Aspirina, AAS, Melhoral, Buferin ou Somalgin), clopidrogel (Plavix) e ticlopidina (Ticlid) ou anticoagulantes orais (tais como Marevan, Coumadin ou Varfarin) cinco dias antes do procedimento e dois dias após o exame, com o consentimento do médico assistente.

  • Trazer exames anteriores de ultrassonografia mamária, mamografia e ressonância de mamas, se houver;
  • Não é necessário levar acompanhante para as pacientes maiores de 18 anos.

 

E quais os cuidados que devo ter após a Core Biopsy?

Não é necessário o repouso absoluto, mas algumas ações são recomendadas:

  • Evitar exercícios físicos no dia dos exame;
  • Evitar molhar o curativo compressivo que será colocado após o exame e retirá-lo após 24h;
  • Aplicar compressas de gelo nas primeiras 24h pode diminuir a formação de hematomas;
  • No caso de dor, o uso de analgésicos comuns geralmente é o suficiente.

 

Não deixe de passar pelo médico e realizar os exames pedidos por ele. Faça seu pré-agendamento no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e iOS.

 

agulhamento

O que é o Agulhamento de Mama e como é feito?

É natural que muitas de nós fiquemos com receio ao agendarmos um…

É natural que muitas de nós fiquemos com receio ao agendarmos um agulhamento de mama, mas trata-se de um exame muito simples, conforme explica para o blog do Femme o Dr. Gustavo Badan, responsável por procedimentos intervencionistas no Laboratório da Mulher.

 

Agulhamento: o que é?

 

“É um exame pré-operatório utilizado para localização de lesões não palpáveis da mama”, explica o especialista. “Deve-se agendar o agulhamento preferencialmente no mesmo dia da cirurgia ou, no máximo, 24 horas antes”.

 

Como o Agulhamento é realizado?

 

“Um fio guia metálico é colocado na área da lesão suspeita, sob visão direta do ultrassom ou através da mamografia estereotáxica e sob anestesia local”, descreve Dr. Gustavo. “Isto permite que se marque o local a ser retirado posteriormente pelo cirurgião”.

 

O Procedimento dói ou causa algum desconforto depois?

“Como o exame é feito sob anestesia local, a grande maioria das pacientes não relata desconforto durante ou após a realização do agulhamento”, afirma o médico.

 

Qual é o preparo para o Agulhamento de mama?

Dr. Gustavo diz que não é necessário nenhum preparo específico. Mas é preciso levar exames anteriores de mamografia, ultrassonografia e biópsias mamárias. No dia do procedimento é necessário vir acompanhada.

E quais os cuidados após o exame?

“A paciente não poderá dirigir após o procedimento”, recomenda o especialista, que ainda orienta que a mulher deve evitar esforços físicos e impacto na mama que foi submetida ao procedimento.
13

Não deixe de se consultar com seu médico regularmente e faça seus exames de rotina em um local com alta tecnologia e atendimento humanizado. Faça seu pré-agendamento no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e iOS.

MAMOGRAFIA

Mamografia Digital: Saiba mais sobre o exame

A mamografia é um dos exames que nós mulheres devemos fazer regularmente…

A mamografia é um dos exames que nós mulheres devemos fazer regularmente após os 30 anos, de acordo com pedido feito por seu médico.

 

E com o Outubro Rosa chegando, é hora de relembrarmos a importância do exame. Por isso, conversamos com o Dr. Mario Sergio Amaral Campos, especialista em Imagenologia Mamária do Femme – Laboratório da Mulher.

 

Mamografia Digital e o Câncer de Mama

mamografia

“Sabe-se hoje que o câncer de mama é o tumor maligno que mais causa morte na população feminina”, diz o médico, “e até agora nós não sabemos quem irá desenvolver a doença”.

 

Então, o que fazer? Dr. Mario Sergio responde:

“a mamografia é o único método que comprovadamente reduz a mortalidade da doença em até 30% e quanto mais avançada for a tecnologia, maior será a detecção”.

 

Por isso, a importância deste exame. “A mamografia digital é o que existe de melhor para encontrar as pequenas alterações do início da doença, que consequentemente leva à cura da paciente”.

 

“Fazer este exame em um laboratório que tem expertise no assunto faz toda a diferença”, avalia.

“Pois a utilização da tecnologia de última geração, associada a médicos especialista no diagnóstico do câncer de mama aumentam em muito as chances de encontrar as lesões em uma fase muito inicial, promovendo um tratamento mais simples e com melhores resultados”, explica.
Não deixe de se consultar com seu médico regularmente e faça seus exames de rotina em um local com alta tecnologia e atendimento humanizado.

Faça seu pré-agendamento no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e  iOS.

 

PAAF

PAAF – O que é e como é feito o procedimento?

PAAF significa Punção Aspirativa por Agulha Fina. Parece ser um exame complicado,…

PAAF significa Punção Aspirativa por Agulha Fina. Parece ser um exame complicado, mas não é! Quem explica isso para nossas leitoras é o responsável por procedimentos intervencionistas no Femme – Laboratório da Mulher, Dr. Gustavo Badan.

 

Trata-se de um “tipo de punção na qual uma agulha fina é introduzida na mama, sob anestesia local, e feita através da visualização pelo ultrassom. Assim, o médico identifica o nódulo no ultrassom e então realiza o procedimento”, explica o médico.

 

A PAAF tem o objetivo de “se obter material para a análise das células que compõem o(s) nódulo(s)”, esclarece. Este tipo de biópsia é muito útil para o “esvaziamento completo de cistos palpáveis ou inflamados, promovendo alívio das dores mamárias, sendo esta uma de suas principais indicações”, diz Dr. Gustavo.

 

O especialista lembra que o procedimento também pode ser usado para o diagnóstico dos nódulos mamários, “através da análise anatomopatológica do material obtido, esclarecendo dúvidas diagnósticas”.

 

A PAAF dói?

 

Uma das questões que muitas de nós mulheres costumam fazer sobre este tipo de exame é se ele é doloroso. O médico diz que a PAAF é bem tolerada pela maioria das pacientes e é realizada anestesia local após a localização da lesão.

Ele lembra ainda que no Femme – Laboratório da Mulher, há um cuidado ainda maior. Se a paciente sentir dor mesmo depois da anestesia, basta avisar ao médico, que vai interromper o exame e aplicará um reforço na dose do anestésico.

Após a realização do exame, o material obtido é colocado em lâminas e encaminhado para estudo citológico no setor de Anatomia Patológica do Femme – Laboratório da Mulher, que fará a análise.

 

PAAF – Preparo para o exame

  • Não tomar medicações contendo antiagregantes plaquetários, como o ácido acetil salicílico (Aspirina, AAS, Melhoral, Buferin ou Somalgin), clopidrogel (Plavix) e ticlopidina (Ticlid) ou anticoagulantes orais (tais como Marevan, Coumadin ou Varfarin) cinco dias antes do procedimento e dois dias após o exame, com o consentimento do médico assistente.
  • Trazer exames anteriores de ultrassonografia mamária, mamografia e ressonância de mamas, se houver;
  • Não é necessário levar acompanhante para as pacientes maiores de 18 anos.

 

No Femme – Laboratório da Mulher, você tem à sua disposição alta tecnologia e atendimento humanizado para fazer os exames necessários para o seu pré-natal. Pré-agende pelo nosso site ou pelo aplicativo, disponível para Android e iPhone.

 

mamotomia

Mamotomia: Tudo o que você precisa saber sobre o exame

Exames como a mamotomia são importantes para que nós mulheres descubramos e…

Exames como a mamotomia são importantes para que nós mulheres descubramos e tratemos doenças que podem trazer sérias consequências para nossa saúde.

Para que você saiba tudo sobre a mamotomia, com todas as informações e orientações necessárias para a realização do exame, conversamos com o Profº Dr. Gustavo Machado Badan, coordenador do setor de Procedimentos Intervencionistas de Mamas do Femme – Laboratório da Mulher.

mamotomia

Dr. Gustavo, o que é a Mamotomia?

É um tipo especial de biópsia solicitada para os casos de alterações mamárias suspeitas. Tem o objetivo de estabelecer ou afastar o diagnóstico do câncer de mama. Pode ser feita através da visualização pelo ultrassom, pela mamografia estereotáxica ou até orientada pela ressonância de mamas. A escolha é feita de acordo com o método de imagem em que melhor visualiza a lesão suspeita.

 

Este procedimento é doloroso?

O exame é muito bem tolerado pela grande maioria das pacientes e, após a localização da lesão, é realizada anestesia local. No Femme – Laboratório da Mulher, atenção especial é dispensada ao conforto das mulheres. Se mesmo após a anestesia a paciente sentir dor, é só avisar ao médico que este interromperá o procedimento e fará um reforço na dose do anestésico.

 

No Femme – Laboratório da Mulher, atenção especial é dispensada ao conforto das mulheres. Se mesmo após a anestesia a paciente sentir dor, é só avisar ao médico que este interromperá o procedimento e fará um reforço na dose do anestésico.

Quais as vantagens deste tipo de biópsia?

Permite obter grande quantidade de material, melhorando a precisão do diagnóstico. Diante de resultados benignos, normalmente não há necessidade de cirurgias. Em nossa série, 73,8% dos exames revelaram afecções benignas evitando cirurgias. Além disto, permite que se deixe um “clipe” para demarcar o local biopsiado.

A mamotomia dispensa internação hospitalar e permite rápida recuperação da mulher submetida ao procedimento.

 

O que é o “clipe” deixado na mama após a biópsia e para que serve?

O “clipe” é um marcador, feito de titanium e não faz mal à saúde. Mede cerca de 3,0mm, não há risco de rejeição, é imperceptível, não atrapalha a realização de quaisquer exames e também não “apita” quando a paciente entrar no banco ou no aeroporto, por exemplo.

Serve para demarcar o local da biópsia e, caso a paciente necessite operar, ele será de grande valia na cirurgia. Se o resultado da biópsia for benigno, ele aparecerá nas futuras mamografias e esta região da mama têm uma atenção redobrada pelos médicos que laudam os exames.

 

E qual é o preparo para a Mamotomia?

Não tomar medicações contendo antiagregantes plaquetários como o ácido acetil salicílico (Aspirina, AAS, Melhoral, Buferin ou Somalgin), clopidrogel (Plavix) e Ticlopidina (Ticlid) ou anticoagulantes orais (tais como Marevan, Coumadin ou Varfarin) 5 dias antes do procedimento e 2 dias após o exame, com o consentimento do médico assistente.

Trazer exames anteriores de USG mamária, mamografia e ressonância de mamas, se houver. 

O exame dura aproximadamente 40 minutos e é necessário levar acompanhante. 

Não é necessário jejum.

 

Quais cuidados a paciente deve ter após a Mamotomia?

Evitar exercícios físicos nos 2 primeiros dias após o exame. Evitar molhar o curativo compressivo que será colocado após o exame e retirá-lo após 24h. Aplicar compressas de gelo nas primeiras 24h pode diminuir a formação de hematomas. No caso de dor, o uso de analgésicos comuns geralmente é suficiente.

 

Podem haver intercorrências, doutor?

Apesar de todos os cuidados, é possível a formação de hematomas após a realização do exame. Casos raros de infecções mamárias após o procedimento foram descritos na literatura médica. A equipe de procedimentos de mama está à disposição para resolver qualquer eventual intercorrência e poderá fornecer esclarecimentos adicionais.

 

Não deixe de se consultar com seu médico regularmente e faça seus exames de rotina em um local com alta tecnologia e atendimento humanizado. Faça seu pré-agendamento no Femme – Laboratório da Mulher, através do nosso site, telefone (11 3050-9043) e aplicativo para Android e iOS.

 

core biopsy

Core Biopsy – o que é?

O nome é complicado, mas o exame é muito importante para o…

O nome é complicado, mas o exame é muito importante para o diagnóstico precoce do câncer de mama, o segundo mais comum em todo o mundo.

O câncer de mama, que estima-se, atinge uma entre nove mulheres no planeta, pode ocorrer, mas de forma rara, também em homens.

A Core Biopsy é um procedimento guiado por ultrassonografia para, por meio de punção, retirar tecidos da mama e pode diagnosticar uma série de alterações mamárias, malignas ou benignas.

CORE BIOPSY SEM DOR

Pode parecer doloroso, mas não é. É um exame tranquilo, realizado no Femme com anestesia local e muito menos invasivo que uma biópsia aberta.

A preparação para a Core Biopsy é simples. A paciente não deve tomar nenhum medicamento que contenha aspirina 5 dias antes do exame e deve levar exames anteriores de ultrassom mamário e mamografia.

O cuidado com o corpo deve ser total. Realize seus exames no Femme, o laboratório que tem o amor pela saúde da mulher como propósito. Faça seu pré-agendamento.