depressao-por-que-atinge-mais-as-mulheres

Depressão: Por que atinge mais as mulheres?

A saúde mental da população mundial está em risco e os números que envolvem as doenças psicológicas são cada vez mais preocupantes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão atinge 5% da população mundial, o que equivale a cerca de 350 milhões de pessoas. Mas não é somente o número alto que choca. A OMS também informou que, para cada homem com depressão, duas mulheres sofrem com a doença. Mas por que as mulheres estão mais propensas a serem depressivas?

É muito importante acrescentar que muitos estudiosos alegam que a diferença ocorre devido ao fato de as mulheres buscarem mais ajuda profissional e, com isso, vemos mais diagnósticos femininos presentes nos consultórios. Os homens são acostumados a negar os sintomas desde criança, fazendo com que seja mais difícil o conhecimento da doença para o sexo masculino.

Apesar disso, outros fatores podem ajudar no aparecimento da depressão nas mulheres. Confira alguns:

Gravidez: alguns eventos durante a gestação ou no período pós-parto, como solidão, menoridade e baixo apoio emocional, podem trazer sintomas depressivos.

Menopausa: durante esse período da vida da mulher o risco de desenvolver depressão é considerado duas vezes maior. A alteração dos hormônios pode afetar a reprodução de neurotransmissores que estão ligados à depressão, gerando a doença.

Período menstrual: com as bruscas oscilações hormonais, as mulheres tornam-se mais vulneráveis aos transtornos de humor, podendo gerar sintomas depressivos.

 

Referência:
https://www.psicologiasdobrasil.com.br/mulheres-e-depressao-por-que-elas-tem-mais/

1 comentário em “Depressão: Por que atinge mais as mulheres?Adicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *